Connect with us

Artigos

As 10 novas empresas de pagamentos que agitam o mercado

Redação Pagamento.me

Published

on

pagamento startups

O mercado fintech está pegando fogo no mundo, e não é diferente no Brasil. Algumas empresas que vão ganhando espaço no mercado de pagamentos no Brasil, não têm nem 3 anos de vida. Algumas já brigam inclusive com gigantes que já estavam no ecossistema há décadas.

Elaboramos uma lista com base na opinião do mercado e de profissionais do ramo, e chegamos a uma lista de 10 empresas (novas) que podem ditar as regras no mercado de pagamentos por aqui. Veja a lista.

[emaillocker]

Stone

A Stone é de fato a de maior peso, pelo pouco tempo de vida e rápido impacto que causou no segmento dos adquirentes brasileiros. Com uma atuação forte em tecnologia e internet, essa nova adquirente propõe uma nova roupagem nos meios de pagamentos brasileiros.

Cloudwalk

A startup que resolve as conexões de adquirentes, gateways, PSPs e softwares, com uma plataforma integrada em mais de 10 aplicações de hardwares no mundo. É o POS (point of sales) 3.0. Com tantos softwares nascendo nesse segmento, é legal ver uma empresa resolvendo com alta tecnologia a demanda forte de hardware, e com pensamento global.

 Konduto

Apesar de não ser uma provedora de pagamentos, e sim um sistema antifraude que apóia os meios de pagamento, a Konduto está fazendo um estrago (no bom sentido) no mercado de pagamentos, que estava acostumado até pouco tempo, com uma gestão de risco unificada em dados. A Konduto é inteligência artificial em pagamentos! Você precisa conhecer.

Pagar.me

Com foco em design, o Pagar.me é um PSP elegante. Debaixo da Arpex, colada na Stone e Mundipagg, a empresa já é o motor de pagamento do grupo para o mercado de sub-adquirência. Os checkouts desenvolvidos pela startup dão gosto de ver. Além disso, a empresa vem ganhando espaço no próprio universo das startups brasileiras, que usam suas soluções.

Iugu

Focada em pequenos negócios, a Iugu é um sub-adquirente com pouco tempo de vida, mas com boa expressão. Com foco em “startups”,  a empresa tem mais de 600 novas empresas que usam suas soluções de pagamento, antecipação de recebíveis e métricas para controlar vendas online.

Ebanx

Já falamos da Ebanx por aqui, porém vale ressaltar que uma empresa que atende clientes como Aliexpress, Sony entre outros gigantes no Brasil, merece no mínimo, mais que um destaque. Ainda mais se tratando de um ambiente sensível (que é o de pagamentos), onde confiança é um dos principais pilares. A Ebanx é forte.

Vindi

Plataforma focada em serviços, especialmente em clientes com recorrência no modelo de venda, a Vindi atende grande parte dos e-commerces de assinaturas de sucesso, grandes redes varejistas, serviços e produtos digitais. Fundada em 2013, a empresa tem uma integração robusta com todos adquirentes, bancos e provedores de soluções financeiras. Já é uma das “grandes” das novas para receber pagamentos online.

Stelo

Fácil falar da Stelo, por conta do braço colado na Cielo, que é a maior empresa de pagamentos do país. Mas a Stelo já nasce com um potencial absurdo por conta da carteira, é óbvio e pela distribuição (BB e Bradesco) que já têm no mercado. A intenção de Cielo, BB e Bradesco, é que a Stelo tenha 4 milhões de usuários em 2016. Para incomodar Pagseguro, Paypal e Moip.

Pop Recarga

Funcionando como uma bandeira, o Pop Recarga é uma das mais legais e promissoras. Uma iniciativa da Take.net, a Pop, pode se tornar uma grande empresa em pouco tempo, já que mais de 100 mil estabelecimentos estão prontos para fazer recarga de celular pré-pago, onde a empresa pode entrar com sua solução de pagamento.

Pagpop

O mobile payment é bem representado por aqui também. Um dos nomes mais expressivos para pagamentos móveis é a Pagpop, que foi fundada em 2006, mas já desponta na liderança desse modelo, com 35 mil clientes ativos. A empresa que foi acelerada pela 21212, já recebeu aporte da Intel.

Você pode não entender como, mas parte importante do PIB brasileiro passa por dentro dessas soluções. 

[/emaillocker]

 

Artigos

Fraude de pagamentos online na Austrália explode para US $ 476 milhões

Redação Pagamento.me

Published

on

boleto fraude

Responsabilidade por perdas ainda não está clara.

As chances de uma intervenção regulatória para impedir as crescentes taxas de fraudes de pagamento on-line aumentaram significativamente após outro aumento embaraçoso na fraude de pagamento na Austrália.

O valor agregado oficial para fraudes de pagamentos on-line em todos os cartões australianos chegou a incríveis US $ 476 milhões para o ano civil de 2017, saindo de US $ 418,1 milhões em 2016.

Os números são baseados em divulgações de bancos e sistemas de cartão de crédito para o órgão de autorregulamentação da Australian Payments Network (AusPayNet).

Em termos proporcionais, a fraude on-line em todos os cartões agora representa 85% do volume local de fraudes com cartões e aumentou de 78% em 2016, um aumento acentuado em comparação com os cinco anos anteriores, que ficaram abaixo de 80%.

O salto combinado na fraude on-line certamente preocupará os reguladores, como a Comissão Australiana de Valores Mobiliários e Investimentos e o Reserve Bank of Australia, o último dos quais vem fazendo fortes apelos pelo uso de credenciais de identidade digital em transações on-line.

Continue Reading

Artigos

Cinco milhões de pessoas tiveram dinheiro roubado de suas contas em 2017

Redação Pagamento.me

Published

on

Quase cinco milhões de pessoas tiveram dinheiro roubado de seu banco ou conta de cartão de crédito em 2017, a um custo de cerca de R$4.161,66 cada, de acordo com novos dados da Compare the Market .

Mais de GBP 2 bilhões foram roubados de cerca de um em cada 10 adultos britânicos e pagamentos on-line são o elo mais fraco. Mais de um quarto das fraudes ocorreram online em 2017 e 27% das vítimas não sabem ou lembram como foram hackeadas.

O nível de fraude cibernética no Reino Unido caiu nos últimos 12 meses, mas a quantidade de dinheiro roubada aumentou. Mais da metade das vítimas de fraude tiveram dinheiro roubado no ano passado, em comparação com os 5,5 milhões de pessoas que foram vítimas de fraude entre maio de 2016 e maio de 2017.

Os números vêm depois que 95 detenções foram feitas em toda a Europa no início deste verão, após uma operação conjunta de imposição de leis contra fraudadores on-line. Acredita-se que os suspeitos presos durante a operação sejam responsáveis ​​por mais de 20.000 transações fraudulentas usando cartões de crédito comprometidos, com um valor estimado superior a 7 milhões de libras esterlinas.

No Reino Unido, as preocupações estão crescendo entre os consumidores em relação aos detalhes pré-preenchidos de cartão de crédito ou débito que muitas pessoas usam para fazer compras on-line. Um terço dos detalhes do cartão de crédito ou débito dos consumidores é salvo usando a tecnologia de “preenchimento automático” da navegação na web, e mais da metade está preocupada com a segurança dessa tecnologia.

No entanto, há evidências de que os britânicos estão começando a mudar seus comportamentos como resultado de níveis preocupantes e crescentes de fraude. A maioria dos consumidores agora tem mais probabilidade de verificar regularmente suas contas bancárias e de cartão de crédito, além de ter senhas e pins diferentes para suas várias contas, e agora a maioria não informa seus dados bancários pelo telefone.

cybersecurity

Continue Reading

Artigos

As 5 mulheres mais influentes do mercado de pagamentos no mundo

Redação Pagamento.me

Published

on

mulher maravilha

Não é novidade que as mulheres têm influenciado esse mercado de pagamentos!

Se antes elas não tinham a admiração e todos os holofotes ao redor delas, agora as mulheres ganharam seu espaço e são reconhecidas em todo o mundo! Por incrível que pareça, por mais que as mulheres seja menores em números em empresas de tecnologia, em empresas do segmento financeiro elas arrebentam.

Se você é empresária e empreendedora vai adorar ler este artigo, já se for homem, se impressionará no potencial dessas mulheres poderosas!

[emaillocker]

1. Reetika Grewal – Silicon Valley Bank

Reetika-Grewal

Reetika Grewal, a cabeça de SVB (Silicon Valley Bank) é especialista em estratégia e soluções de pagamentos, trabalha com a MasterCard para liderar um programa acelerador, chamado de Comércio Inovador, que liga todos os maiores especialistas da área para estarem engajados a desenvolverem trabalhos diferenciados, para o Vale do Silício, no propósito de mudar o curso da tecnologia.

“O sistema de pagamentos tecnológicos, vai evoluir muito rápido”, afirma Grewal.

Os pagamentos são agora a chave – para uma experiência de consumo sem limites, em um mundo digital que está repleto de oportunidades, reforça Grewal.

Grewal gosta de trabalhar com sistemas de pagamentos por causa da complexidade da categoria e da evolução rápida do mesmo. Mas isso também requer um compromisso com a educação constante no setor, para manter-se atualizada numa indústria que sempre está em mudança.

2. Pamela Joseph, US Bancorp

Pamela-Joseph

Pamela, é vice-presidente do setor de pagamentos de um banco e essa tem sido sua posição por cerca de 10 anos, ela supervisiona a Elavon, subsidiária de processamento do US Bank. Tem sido reconhecida em anos anteriores como uma das mulheres mais influentes em sistemas de pagamentos e é uma das mulheres mais poderosas do American Banker.

Sob a liderança de Joseph, o banco tem sido um dos que têm a crença no desenvolvimento de tecnologias alternativas para pagamentos que são tão variados, como: pagamentos de carros, mesmo sem contato físico, pagamentos por reconhecimento de voz e pelos iPhones.

3. Kara Kazazean – Walmart

Kara-Kazazean

 

A mudança dos EUA para pagamentos com cartão em formato EMV-chip, vai consumir muito da atenção de Kara Kazazean este ano. O Walmart é o maior varejista americano, e isso tem a ver com a atuação da Kara, que está a frente de Crédito, Finanças e Pagamento. Como diretora dessas áreas para o Walmart, Kazazean encontra-se envolvida em uma grande mudança nos hábitos de tecnologia, de segurança e de pagamento do consumidor.

“Embora esta tecnologia não seja nova para o mundo, o formato em EMV será uma experiência muito diferente para os clientes dos EUA”, – Kazazean.

“Isso vai obrigá-los a pensar mais, sobre formatos de pagamentos e como essas experiências irão variar entre diferentes comerciantes e cartões”.

4. Juliette Kennel – Swift

Juliette-Kennel

Com os pagamentos em tempo real ganhando força em todo o mundo, Juliette deve analisar o seu modelo de negócio para fornecer infraestrutura ideal de mercado, para as atualizações tecnológicas e novas concorrências. Juliete é diretora da Swift, uma processadora que se conecta com mais de 10.000 bancos no mundo. Juliette além de principal nome da empresa em parcerias, controla também toda área de marketing. A Swift facilita o intercâmbio internacional de instruções de pagamento entre os bancos, bancos centrais, grandes empresas de valores mobiliários e corporações multinacionais em uma base de 24 horas.

Seu objetivo é apoiar um maior volume de pagamentos, que sejam também mais rápidos.

“A longo prazo, prevemos aproveitar esses recursos para apoiar outras áreas de negócio, gerando economias de escala”, reforça Kennel.

5. Carey Kolaja, PayPal

Carey-Kolaja

Carey Kolaja, inaugurou o provedor alternativo de pagamento em 15 novos mercados no ano passado. Kolaja é vice-presidente de soluções globais dos produtos PayPal, tem defendido os esforços da subsidiária do eBay, trazendo mais de 200 produtos e serviços para países de todo o mundo. Ela e sua equipe são responsáveis ​​por movimentar 25 atividades em mercados domésticos e mais de 193 mercados de comércio entre fronteiras.

Recentemente escolheu um aplicativo de pagamento – baseado em nuvem, para o México, Brasil, Austrália, Japão e Alemanha. Ela também desempenhou um papel fundamental em trazer PayPal para a Rússia, um território que tem sido difícil para os prestadores de serviço, por causa da turbulência política e dos regulamentos dos Estados Unidos. No geral, esta expansão internacional valeu a pena. A receita internacional está crescendo ano a ano em cerca de 17%, disse Kolaja. No quarto trimestre de 2014, os negócios internacionais do PayPal geraram US $ 1,1 bilhão em receitas, disse ela.

Ela é considerada o principal elo entre as startups e o Paypal.

Bônus

6. Cristina Junqueira – Nubank

cristina junqueira nubank

Foto: Reprodução Facebook

Não dá para não citar a Cristina e seu trabalho a frente do Nubank. No ano passado foi uma das empresas de pagamento que mais captou investimento e de quebra, chacoalharam ainda mais o mercado de cartões brasileiro. Fundos como Sequoia e Kaszek apostaram pesado nessa empresa em 2016.

Cristina é um dos símbolos do empoderamento feminino e é um dos maiores nomes do setor de cartões no país.

7. Marcia Mello – Global Payments Brasil

marcia mello

Foto: Reprodução Facebook

A Márcia tem uma carreira sólida no mercado de pagamentos no Brasil. Comandou empresas como Cielo, Verifone e Elavon (onde foi diretora comercial). Hoje é a presidente da Global Payments do Brasil. Montou um super time no Brasil (com grande representatividade feminina), para entrar na briga das adquirentes.

Assim como Stone e Bin, a “Global” vem fazendo um trabalho muito bom no segmento de cartões.

(mais…)

Continue Reading
Advertisement A maior conferência do segmento financeiro

featured

Copyright © 2015 ~ 2018 Pagamento.me.