Elopar lança o Digio, o concorrente do Nubank.

Criada através da holding do Bradesco e BB, o grupo Elopar é um dos maiores conglomerados do Brasil. Dentro dele, empresas como Alelo (líder de mercado), Stelo (subadquirente) e Livelo (fidelidade), são os motores do grupo para mover boa parte do mercado financeiro no país. Lá dentro, eles também têm um banco, o CBSS, que acabou de “parir” seu novo filho, o Digio.

O Digio vai conseguir seguir os passos do Nubank?

Alguns palpites enxergam que o Nubank está perto de 1 milhão de cartões emitidos. E ainda tem a fila de espera, que chega às dezenas de milhares. Não há dúvida sobre a escala do “roxinho”. Ele provou algo que bancos até então, não olhavam como um negócio 100% digital.

Há quem diga: “ah mas os bancos já tinham cartões sem anuidade. O que ele fizeram foi somente empacotar isso num aplicativo bonitinho.”
Se a gente olhar os números captados pela empresa e a velocidade de crescimento da carteira de clientes, a combinação parece um tanto complexa de se criar uma fórmula. Não há dúvida que a combinação de conceitos do Vale do Silício (David Vélez, co-fundador da empresa, era responsável pelo fundo Sequoia no Brasil) mais uma potente estratégia de marketing, pode sim criar um pequeno gigante e o Nubank, já é um grande case de aquisição de cliente.
Além de serem a fintech mais expressiva da América Latina, o Nubank ainda prepara novas viradas de chave, que vão mudar o jogo completamente, pelo menos para o modelo digital financeiro. Eles conseguiram provar que a emissão massiva de cartões, pode ser feita através de tecnologia e não somente de distribuição de pontos de venda.  Isso os bancos tradicionais terão que aprender.
grupo elopar

Grupo Elopar. Fonte: BB

O Digio

O Digio, que tem um respaldo financeiro potente por trás e chega no mercado brasileiro com um grande caminho pela frente, num modelo já testado e validado pelo Nubank, pela startup ContaUm (que divulga ter milhares de cartões emitidos) e também pela chegada de novos bancos como Neon e o próprio Original. O Digio, que foi anunciado ontem, chega com esse respaldo econômico e com o suporte da Visa, exatamente no contraponto do Nubank (que tem a Mastercard do lado). Apesar da Elopar ser formada por Bradesco e BB, a empresa seguirá independente, funcionando dentro da holding assim como as outras empresas do grupo. Como uma divisão do banco CBSS.
digio

Cartão + APP. Reprodução: Digio.com.br

Diferente do Nubank, o Digio não precisa de convite para aprovar usuários. Assim como os aplicativos já disponíveis do mercado, o Digio faz todo processo de cadastro e gestão financeira dos gastos através de um aplicativo. E não vai cobrar tarifas.
Esse é um teste (que o Nubank terá) e uma briga que vamos gostar de assistir. De fato, em termos de comunicação, pode embolar um pouco o jogo (no público alvo) de ambos os cartões. Mas é muito importante o Digio ter na cabeça, que esse é um jogo de produto e marketing.