A super estrelada Remitly, acaba de anunciar o recebimento de investimento na casa de R$123 milhões.

Uma das fintechs mais expressivas do mundo, a Remitly já contempla cerca de R$320 milhões de captação, chegando a ser considerada um unicórnio fora do Vale do Silício. A empresa está em Seattle – Washington. O investimento veio através de debt financing e venture capital, vindos do Silicon Valley Bank e IFC, respectivamente.

A plataforma é um p2p mobile payment que já tem presença em mais de 10 países. Através de um aplicativo, a Remitly permite o envio de dinheiro dos Estados Unidos e Canadá para lugares como Ásia e América Central. O grande ponto e disrupção, é que a plataforma elimina intermediários nesse tipo de transferência. 49 estados americanos já usam o aplicativo. O público alvo são estrangeiros morando em outros países, que por intermédio de um simples cadastro, enviam recursos para outros lugares do mundo.

Por conta de preço e burocracia, plataformas como a Remitly são as mais agressivas aos bancos, que ainda cobram tarifas altas para esse tipo de operação.

Veja o vídeo institucional da Remitly.

Para se ter uma ideia do tamanho da encrenca (para os bancos), no ano passado a Remitly transacionou cerca de U$600 bilhões (isso mesmo, bilhões) de recursos enviados entre usuários da plataforma. Isso é o que podemos chamar de desintermediação bancária.

remitly

Foto: Reprodução Remitly

Os planos para o Brasil estão perto. Assim como a Transferwise (outra gigante), que já anuncia usuários brasileiros, a fintech não cita a chegada, mas é óbvio que está perto. Recentemente, a Remitly anunciou a entrada com pé direito na América Latina: Guatemala, Honduras, El Salvador, Nicarágua, Colômbia, Equador e Peru agora têm a cobertura da solução. Com essa nova rodada, a empresa garante dois aliados importantes: o IFC (braço de inovação do Banco Mundial) e o Silicon Valley Bank.

Fundada em 2011, empresa também possui escritório nas Filipinas, que serve de ponto central para a Ásia.