Vídeo de 1983, mostra que fintechs foram premeditadas - Pagamento.me
Connect with us

Fintechs

Vídeo de 1983, mostra que fintechs foram premeditadas

Redação Pagamento.me

Published

on

fintechs pagamento

As fintechs estão na moda. Todo dia “pinga” na nossa edição, fintechs querendo anunciar um serviço, uma novidade e até fazer propaganda. A maioria delas, fintechs de pagamento.

Casos como Nubank, AcessoCard, Guia Bolso entre outros bons nomes, estão catapultando o número de novas (e pretensiosas) empresas a tomarem dos bancos, o posto central de agente financeiro.

Pagar contas, receber vendas, analisar investimentos e solicitar empréstimo já não são mais exclusividade de bancos. Milhares de fintechs no mundo já fazem boa parte desses serviços. A revolução financeira já começou.

Para ilustrar ainda melhor esse momento da revolução das fintechs, que tal olharmos para o passado recente (1983) e se deliciar com um vídeo da época falando de inovação nos bancos.

São 2 minutos e 43 segundos de pura nostalgia. Assista!

O vídeo é uma contribuição dessa fantástica invenção chamada internet.

 

Conteúdo Exclusivo

IBM compra fintech

Shares Facebook Twitter LinkedIn

This post is only available to members.
Leandro De Andrade

Published

on

Shares Facebook Twitter LinkedIn

This post is only available to members.
Continue Reading

Fintechs

Sexta-feira difícil para o segmento

Rodrigo Dantas

Published

on

Nem é Sexta 13. Mas hoje o dia está difícil para fintechs.

O Neon, banco digital paulista, sentiu o peso da caneta do Banco Central, ao receber a liquidação das operações hoje, às 08h da manhã. Bomba.

Neon e o Banco Central

A ação do banco central, foi especialmente sobre o Banco Neon SA, antigo Banco Pottencial de Minas Gerais, que dava suporte e a carta patente para a Neon Pagamentos SA (essa sim, fintech) a operar os serviços financeiros numa joint venture. Existem duas empresas nessa história: Banco Neon e Neon Pagamentos.

“Nenhuma fintech está sendo liquidada, e inclusive todas as operações da Neon Pagamentos estão sendo preservadas,” o Banco Central disse ao Brazil Journal. “Ela é livre para buscar outras parcerias com outras instituições financeiras.”

Segundo o BC, Conrade “não tem nem uma ação do Banco Neon. São os controladores do Neon que têm uma participação minoritária na Neon Pagamentos.”

Mesmo com a confusão do mercado (e desespero de milhares de clientes), é uma notícia que abalou o mercado hoje pela manhã.

Banco Inter e o vazamento de dados

Outra que doeu, foi o vazamento de dados divulgado pelo Tecmundo. 100 mil clientes foram expostos, segundo o hacker “John” que pediu resgate em bitcoins. Adivinha o que aconteceu com as ações do Inter, depois da notícia?

Em comunicado, feito na página do Facebook, o banco publicou:

“Esclarecemos que o Banco Inter foi vítima de tentativa de extorsão e que imediatamente constatou que não houve comprometimento da segurança no ambiente externo e nem danos à sua estrutura tecnológica. O fato foi comunicado às autoridades competentes e a investigação já está em andamento.

Trabalhamos com as melhores tecnologias de segurança digital e seguiremos com investimentos constantes para oferecer a melhor experiência para os nossos clientes.”

Desejo boa sorte ao Neon ao Inter. Esse é um momento duro para inovação. Independente dos fatos e apurações, onde o Banco Central sempre foi eficiente nas decisões, essa é o que podemos chamar de Sexta Feira complicada para as Fintechs.

….

Recomendo a leitura do excelente Brazil Journal, que fez um matéria legal sobre o caso do Neon.

Continue Reading

Conteúdo Exclusivo

iZettle anuncia plano de IPO no início da próxima semana

Shares Facebook Twitter LinkedIn

This post is only available to members.
Leandro De Andrade

Published

on

iZettle

Shares Facebook Twitter LinkedIn

This post is only available to members.
Continue Reading

featured

Copyright © 2015 ~ 2018 Pagamento.me.